sexta-feira, 25 de julho de 2014

Boicote, Desinvestimentos e Sanções (BDS) contra a guerra genocida de Israel!

Seguiremos em Marcha até que a Palestina seja Livre!

“Qual de nós será o/a próximo/a, enquanto ficamos em nossas camas acordados/as pelo som da carnificina de hoje à noite? Será que vamos ser a próxima foto deixada em um estado irreconhecível pela máquina de distruição de Israel? [...] Perguntamos: quantas de nossas vidas são dispensáveis até que o mundo entre em ação? Quanto do nosso sangue é suficiente?” - chamado à ação desde Gaza. 

Estamos em 2014, e desde o dia 8 de Julho, mais do que 170 palestinos e palestinas foram mortas pelos bombardeios israelenses, na Faixa de Gaza. Já são mais de 2000 pessoas feridas - dois terços deles mulheres e crianças. Israel bombardeia indiscriminadamente casas, hospitais e infra-estruturas de saneamento e abastecimento de água. As ações de Israel deixam impactos importantes sobre a vida de uma geração inteira de palestinos e de palestinas. 

Como sempre, nas agressões militares, as mulheres são as que mais sofrem, são as que têm papel central no cuidado dos feridos, na reconstrução dos espaços urbanos e na continuidade da vida social dos/das sobreviventes e da vida econômica.

As razões para essa agressão militar a Faixa de Gaza estão nas políticas de ocupação, colonização, apartheid e limpeza étnica que Israel vem implementando há décadas. Os massacres ao povo palestino, por parte do Estado de Israel, se repetem ciclicamente: 120 civis palestinos mortos, em Deir Yassin, em 1948; massacre de 3 mil palestinos/as nos campos refugiados de Sabra e Shatila, em 1982; massacre de Jenin, ataque a Geza, em 2006; em 2008/9, mais de 1400 pessoas foram assassinadas; e as agressões, em 2012; assassianto de 120 civis em Deir Yassin, entre outros.

No momento em que Israel afronta, uma vez mais, a legislação internacional e insiste em manter a ocupação de terras que não lhe pertencem, estendendo suas colônias, humilhando um povo inteiro em seus postos de controle, encarcerando e torturando mais do que cinco mil preso/as, desviando a água dos rios, cortando a energia elétrica, e atentando contra direitos humanos básicos, cresce a nossa responsabilidade em apoio as mulheres palestinas!

Nós, feministas da Marcha Mundial das Mulheres, chamamos todos e todas para aderir às ações pelo fim imediato dessa agressão militar genocida, assim como convocamos a todos e a todas a fortalecer, nessa hora dramática, o movimento de Boicote, Desinvestimento e Sanções (#BDS) para obrigar Israel a cessar, de uma vez por todas, as suas violações dos direitos humanos ao povo palestino. 

Pedimos, em particular, apoio às ações para a implementação de um embargo militar integral contra Israel e o fim de todos os acordos comerciais e bilaterais, do Governo Brasileiro e dos estados com Israel. Precisamos ampliar a mobilização pelo rompimento de qualquer acordo com empresas israelenses, como a Elbit - que desenvolve a tecnologia dos drones – ou a Mekorot - responsável por violações e discriminações no direito à água à Palestina, desde a década de 1950. Acordos deste tipo servem apenas para aumentar o poder de um regime que se sustenta com a opressão do povo palestino.

Ainda, diante de todas as violações dos direitos humanos, da violência e horror causados pelo Estado de Israel, também exigimos o imediato rompimento das relações diplomáticas, retirando imediatamente o embaixador brasileiro de Israel.

Em defesa da autodeterminação dos povos e por uma Palestina Livre: seguiremos em Marcha até que todas sejamos livres!

BDS: http://www.bdsmovement.net/

Galeano escreveu em 2012, pode ser um link interessante pra nós
http://www.cubadebate.cu/opinion/2014/07/12/gaza-2/#.U8Kd7ajhdMx

Governo na Palestina põe fim a 7 anos de cisão entre Fatah e Hamas
http://operamundi.uol.com.br/conteudo/noticias/35529/governo+na+palestina+poe+fim+a+7+anos+de+cisao+entre+fatah+e+hamas.shtml

Infografico rosa
http://www.bastiao.net/#!colunaarthurvianaissonaoeumaguerra/coy5

Sobre crime de guerra ao mirar civis
http://operamundi.uol.com.br/conteudo/noticias/36000/Mirar+em+civis+e+“crime+de+guerra”+diz+hrw+mortos+chegam+a+120+em+gaza.shtml

Sobre atual governo palestina, com Hamas>  http://operamundi.uol.com.br/conteudo/noticias/35529/governo+na+palestina+poe+fim+a+7+anos+de+cisao+entre+fatah+e+hamas.shtml 

Brasil financia política de Apartheid israelense, diz integrante do Stop The Wall
http://www.sul21.com.br/jornal/brasil-financia-politica-de-apartheid-israelense-diz-integrante-do-stop-the-wall/

“Se a Índia e o Brasil quisessem fazer a paz na Palestina, poderiam fazer amanhã”, entrevista com Maren Mantovani, da Stop the Wall
http://jornalismob.com/2014/05/26/se-a-india-e-o-brasil-quisessem-fazer-a-paz-na-palestina-poderiam-fazer-amanha-entrevista-com-maren-mantovani-da-stop-the-wall/

Video sobre o BDS https://www.youtube.com/watch?v=y8eWpkFnIvo

http://www.stopthewall.org/sites/default/files/rela__es_militares_entre_brasil_e_israel.pdf

http://stopmekorot.org/?lang=pt

Quando do Fórum da Palestina
http://marchamulheres.wordpress.com/2012/11/30/ate-que-palestina-seja-livre/

Fonte - Marcha Mundial das Mulheres

Nenhum comentário:

Postar um comentário