segunda-feira, 11 de março de 2013

SINTEP/MT acompanha encerramento da Semana da Mulher do CEJA Almira Amorim

Roda de Conversa Ceja Almira Amorim
Na sexta-feira, 08 de março, dia internacional da Mulher, o SINTEP/MT acompanhou a roda de conversa que marcou o encerramento da Semana da Mulher do Centro de Educação de Jovens e Adultos (Ceja) Almira Amorim, localizado no bairro CPA III.

Mais de 150 pessoas puderam assistir os vídeos produzidos pelos alunos, visitar exposição de cartazes produzidos pelos alunos, feira de artesanatos, oficinas de beleza e ainda participaram da roda de conversa que marcou o encerramento da Semana da Mulher.

Exposição de personalidades femininas
Segundo informações da coordenadora da área de Humanas no CEJA, Sebastiana Corrêa, durante a Semana da Mulher os alunos e professores produziram vídeos, textos e desenvolveram pesquisas que resultou em um livro sobre várias personalidades femininas pioneiras em diferentes setores da sociedade. “Foram várias atividades envolvendo todas as áreas do conhecimento. A comunidade escolar (alunas/os, professoras/es, funcionárias/os, pais e mães) do Centro participaram de palestras e de homenagens as mulheres que são exemplos por terem vencido os preconceito e as dificuldades no mercado de trabalho. E hoje, dia 08 de março, dia internacional da mulher estamos encerrando as atividades da semana”, explicou a professora Sebastiana.

Prof. Vera Bertolini
Uma das convidadas da roda de conversa foi a pesquisadora do Núcleo de Estudos sobre a Mulher e as Relações de Gênero da Universidade Federal do Mato Grosso - NUEPOM/UFMT, professora Vera Bertolini. A pesquisadora destacou o papel da escola como espaço de promover mudanças sociais. “A escola é um espaço de mudança e de oportunidade de transformação da vida.

A professora citou um dos princípios fundamentais de Bahá'u'lláh que compara a humanidade a uma ave. “A humanidade assemelha-se a uma ave com suas duas asas - uma é o homem, a outra a mulher. A ave, a menos que ambas as asas sejam fortes e impelidas por uma força comum, não pode voar rumo ao céu”, citou a professora Vera Bertolini. “Os homens e mulheres devem estar no mesmo nível e usufruir de direitos iguais. Nem menos direitos para os homens e mais direitos às mulheres, os direitos são iguais”, afirmou a professora da UFMT.

Marinete S. de Souza, 12 anos dirigindo ônibus
Outra convidada da roda de conversa foi a motorista de ônibus, Marinete dos Santos de Souza. Ela falou sobre a sua história de vida e sua trajetória de superação dos preconceitos e discriminação para vencer na profissão. “Já estou com 12 anos como motorista de ônibus, mas no inicio os passageiros davam com a mão e não entravam no ônibus quando me via no volante”, relatou Marinete.

Também participaram da roda de Conversa a professora de Libra Claudineia Regina Moletta, a professora Antonieta Luisa Costa, representante do Instituto de Mulheres Negras de Mato Grosso (IMUNE/ MT), a capitã do corpo de bombeiros, Aline Novack, que fez parte da primeira turma de mulheres no corpo de bombeiros, a Chefe de Cozinha, Edna Lara, autora do Livro diversidade da Gastronomia da Culinária de Mato Grosso. 

Além dessa personalidade que foram convidadas o CEJA Almira Amorim também destacou histórias de vida de pessoas da comunidade escolar: A secretária da escola, Gisele Metka, a técnica em nutrição, Adair Pedroso e a aluna e mãe Fernanda Rodrigues.

Confira fotos do evento no facebook Sintep de Luta. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário